Notícias Associadas

Cemig investe R$ 5 milhões anuais em pesquisas sobre migração de peixes

19/05/2016
Fonte: Cemig 

Empresa possui diversos projetos ambientais de P&D relacionados ao assunto

A  Cemig, por meio do Programa Peixe Vivo, incentiva e apoia a realização do Dia Mundial da Migração de Peixes (World Fish Migration Day) neste sábado (21/5), que visa conscientizar sobre a importância dos peixes migradores e dos rios com cursos livres de barramentos. Ciente da importância desse tema, a empresa investe, anualmente, recursos na ordem de R$ 5 milhões em projetos  de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). A legislação brasileira determina que as empresas do setor elétrico devem destinar, no mínimo, 1% de sua receita para pesquisas do P&D. Esse valor é utilizado para o desenvolvimento da ciência por empresas, instituições e pesquisadores.

Segundo o gerente  de Estudos e Manejo da Ictiofauna e Programas Especiais da Cemig, Newton José Schmidt, a empresa, por meio de projetos P&D, conduz diversos estudos que visam mitigar e preservar as  rotas migratórias da ictiofauna dos rios onde a empresa possui empreendimento. “Temos que investir em pesquisas para conhecer as características das nossas espécies migradoras, além de promover estudos que possam otimizar a operação das nossas usinas, e que possam proporcionar o menor impacto para a ictiofauna”, afirma.

Newton José Schmidt destaca as diversas pesquisas conduzidas pela empresa a respeito do tema. “Um dos projetos, por exemplo,  estudou a capacidade natatória de alguns peixes e proporcionou o conhecimento das rotas migratórias de espécies no rio Grande, especificamente na cascata dos barramentos de Marimbondo, Porto Colômbia, Volta Grande, Igarapava e Jaguara, e no baixo rio Paranaíba na usina São Simão. Esse conhecimento é usado para a preservação dos hábitos da espécies”, explica.

De acordo com a Foudation World Fish Migration, fundação idealizadora do evento, o objetivo principal do Dia Mundial da Migração de Peixes é melhorar a compreensão do público sobre a importância dos peixes migradores, a necessidade de rios íntegros, o conhecimento das comunidades que dependem dos rios e dos peixes, e as opções que temos para minimizar ou evitar impactos.

Os projetos de pesquisa na área de ictiofauna desenvolvidos pela Cemig podem ser conhecidos no site do Programa Peixe Vivo.

Programa Peixe Vivo

O Programa Peixe Vivo, da Cemig, prevê a expansão e criação de medidas efetivas para a conservação da ictiofauna nas bacias hidrográficas onde estejam instaladas usinas da Cemig, favorecendo as comunidades que utilizam os recursos hídricos como fator de desenvolvimento. Em 2017, o projeto fará 10 anos.

Com o objetivo de avaliar a necessidade de implantação de um Sistema de Transposição de Peixes na Usina Hidrelétrica de Três Marias, está em execução o projeto “Desenvolvimento de tecnologia aplicada à manutenção do estoque pesqueiro de populações nativas de espécies migratórias na região de influência da UHE Três Marias”, que, através de marcação e rastreamento, avalia o comportamento migratório e reprodutivo de curimbas do rio São Francisco.

Na bacia do rio Jequitinhonha, área de influência da UHE Irapé, é realizado o projeto “Migração, sítios de desova e desenvolvimento inicial de duas espécies potencialmente migradoras do rio Jequitinhonha: subsídios para avaliação da necessidade de transposição na UHE Irapé”, que utiliza a radiotelemetria e telemetria acústica para avaliação dos deslocamentos dos peixes além de analisar possíveis sítios de desova e áreas de desenvolvimento dos juvenis.

Já o projeto “Desenvolvimento de metodologia de avaliação da viabilidade de descomissionamento de uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH) ”, de caráter inovador para o setor elétrico, está estudando grupos de fauna, flora e sedimento na PCH Pandeiros para avaliar a viabilidade de remoção da barragem. Alguns resultados significativos já foram apresentados, principalmente para garantir o aumento na abundância e diversidade de peixes a montante do rio Pandeiros.

Mais informações sobre o programa Peixe Vivo podem ser acessadas no site da Cemig.



[ topo ]