Notícias Associadas

CEMIG AMPLIA PESQUISA E CAPACIDADE DE PRODUÇÃO DE PEIXES    

25/10/2010
Fonte: Comunicação Cemig  

A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig, no âmbito do Programa Peixe Vivo, aumenta sua capacidade de produção de peixes para repovoamento com mais um centro de piscicultura, o Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Gorutuba, por meio da parceria renovada com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba – Codevasf.

O Centro de Gorutuba, localizado na zona rural do município de Nova Porteirinha, região Norte de Minas Gerais, tem o objetivo de produzir alevinos (larvas de peixes) de espécies nativas da bacia do rio São Francisco. O Centro possui área total de 53,3 hectares, sendo nove de lâmina de água e laboratórios de reprodução, incubação, larvicultura e alevinagem (período de desenvolvimento do alevino).

O Programa Peixe Vivo, por meio do Centro Gorutuba, irá aumentar sua capacidade de produção em 200 mil alevinos ao ano de espécies nativas da bacia do rio São Francisco para o peixamento de reservatórios, açudes, rios e riachos. Desse modo, está previsto para serem produzidos alevinos das espécies curimatã–pacu (Prochilodus argenteus), curimatã–pioa (Prochilodus costatus), piau–verdadeiro (Leporinus obtusidens) e matrinxã (Brycon orthotaenia). Com a estruturação da estação e formação de equipe técnica, se pretende também produzir alevinos das espécies dourado (Salminus franciscanus), surubim (Pseudoplatystoma corruscans), pacamã (Lophiosilurus alexandrí) e cascudo–amarelo (Pterygoplichtys etentaculatus).

O Centro Gorutuba agrega produção ao Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Três Marias, localizado na zona urbana da cidade, no Alto São Francisco, que produz, em média, 200 mil alevinos ao ano de espécies nativas da bacia do rio São Francisco. Essa produção atende os programas de peixamentos na região do Alto São Francisco, principalmente nos reservatórios de Três Marias, Cajuru e Gafanhoto, localizados respectivamente nos rios São Francisco, Paraopeba e Pará.

lém da produção de alevinos, o convênio também contempla o levantamento da ictiofauna das represas e açudes no Norte do Estado e coleta de material genético de espécies de peixes existentes na região; monitoramento dos peixes (ictiológico) e das águas (limnológico) no reservatório de Três Marias e a jusante (da barragem até a foz do rio Abaeté); capacitação de profissionais, apoio a estudos e pesquisas e desenvolvimento da educação ambiental da região.

Programa Peixe Vivo

Desde junho de 2007, o Peixe Vivo é uma iniciativa da Cemig que prevê a expansão e criação de medidas mais efetivas para a conservação da ictiofauna (peixes) nas bacias hidrográficas onde estejam instaladas usinas da Empresa, favorecendo as comunidades que utilizam os recursos hídricos como fator de desenvolvimento. O programa se divide em três frentes: as ações de conservação, a produção de conhecimento cientifico para subsidiar esses trabalhos e a promoção do envolvimento da comunidade.

 



[ topo ]