Notícias Associadas

Eletrosul investe R$ 110 milhões em reforço na transmissão do RS

20/05/2013
Fonte: Eletrosul 

Quatro novas subestações construídas pela Eletrosul, no Rio Grande do Sul, receberam investimentos de aproximadamente R$ 110 milhões. Previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), do Governo Federal, as unidades representam um importante reforço no sistema de transmissão para atender à crescente demanda de energia, especialmente, na Região Serrana. Nesta segunda-feira (20), a Diretoria Executiva da Eletrosul oficializou a entrega de duas delas – Caxias 6 e Nova Petrópolis 2. As outras duas, Lajeado Grande e Ijuí 2, também já estão em operação.

Somente na Subestação Caxias 6, o maior dos quatro novos empreendimentos, foram investidos R$ 40,55 milhões. A unidade tem potência instalada de 330 mega-volt-ampéres (MVA). Na Subestação Nova Petrópolis 2 (83 MVA), o investimento foi de R$ 20,6 milhões. Com esses investimentos, a Eletrosul aumenta em mais de 100% a capacidade da região, que era de 391 MVA.

“As novas unidades mais que dobram a potência instalada para atendimento às cargas demandadas pela RGE (Rio Grande Energia) para distribuição aos consumidores finais. Esse importante reforço garante mais qualidade e confiabilidade ao sistema elétrico da região”, esclareceu o diretor de Engenharia e Operação da Eletrosul, Ronaldo dos Santos Custódio. “O Rio Grande do Sul é um estado que cresce acima da média nacional, o que torna os investimentos em infraestrutura energética extremamente necessários”, acrescentou o executivo.

Para o presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC-Caxias), Carlos Heinen, a nova subestação favorece o desenvolvimento industrial da região. “Caxias do Sul não apresenta déficit de energia, mas como vive uma fase de expansão, essa nova subestação é um indicativo de tranquilidade para investimentos futuros”, pondera.

A expansão do suprimento de energia para a Serra Gaúcha com a implantação de novas subestações e linhas de transmissão estava prevista nos estudos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) – órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia. Os empreendimentos foram licitados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em junho de 2010.

Mais investimentos
A Eletrosul está à frente de outros dois grandes empreendimentos de transmissão, que são de extrema importância para reforço no suprimento de energia para o Rio Grande do Sul e somam aproximadamente R$ 1,2 bilhão em investimentos, ambos em implantação. Um deles irá melhorar o intercâmbio de energia entre o Sudeste e o Sul, com a construção de linhas de transmissão de extra-alta e alta tensão (525 kV e 230 kV), entre a Usina Hidrelétrica Salto Santiago, no Paraná, e a Subestação Quinta, em Rio Grande, totalizando cerca de 780 quilômetros.

Para integrar a metade Sul gaúcha ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e permitir o aproveitamento do potencial eólico do litoral Sul do Estado (inclusive dos complexos que a Eletrosul está implantando na região com 402 megawatts de capacidade instalada), serão construídos quase 490 quilômetros de linhas de transmissão (525 kV) e três novas subestações, além da ampliação de uma unidade existente.



[ topo ]