Notícias Associadas

Cemig retira ligações clandestinas no Estado

10/10/2012
Fonte: Cemig

A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig identificou e retirou aproximadamente 1500 ligações clandestinas de energia elétrica, de janeiro a agosto de 2012.  Segundo o Gerente de Gestão e Controle de Perdas da Distribuição da Empresa, Marco Antônio de Almeida, esse tipo de ligação, conhecida popularmente como “gato”, é feita diretamente na rede elétrica da distribuidora, o que compromete a qualidade do fornecimento de energia.

De acordo com o gerente, a Cemig tem implementado diversas ações para reduzir o número de ligações clandestinas. Entre as iniciativas estão a implantação de melhorias nos procedimentos internos, como a utilização de softwares de inteligência para seleção de alvos e a parceria com a comunidade por meio do Programa Conviver e com a Polícia Civil. 

Marco Antônio de Almeida ressalta que a atuação no combate ao furto de energia é de extrema importância, porque, “gera reflexos para a sociedade, uma vez que o montante de energia furtada é considerado na composição da tarifa de energia dos consumidores regulares”.

Riscos

As ligações clandestinas também são um risco para a população. O furto de energia é perigoso não somente para quem pratica, mas também para a segurança dos vizinhos, uma vez que pode causar acidentes graves. “Infelizmente, muitas pessoas já morreram fazendo ligação clandestina na rede. Quando o indivíduo sobe no poste, pode levar um choque e cair. Quando o ‘gato’ é no medidor de energia, também há risco de choque elétrico e isso pode ser fatal”, afirma o gerente. Nos últimos anos, a Cemig registrou 38 acidentes, dos quais 8 foram fatais.

O furto de energia também pode danificar os aparelhos eletroeletrônicos e provocar falta de energia. Além disso, quem furta energia está sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal que prevê multas e pena de um a oito anos de reclusão, além da obrigação de ressarcir toda energia furtada e não faturada.



[ topo ]