Notícias Associadas

BALANÇO ENERGÉTICO DESTACA FONTES ALTERNATIVAS EM MINAS

24/11/2010
Fonte: Comunicação Cemig

O 24º Balanço Energético do Estado de Minas Gerais, elaborado pela Cemig, mostra que 53% da oferta de energia no Estado é proveniente de fontes renováveis. Isto acontece em virtude da produção de energia elétrica a partir de fontes hidráulicas e da crescente produção de biocombustíveis, com destaque para o etanol, bagaço de cana e de carvão vegetal oriundo de madeira de reflorestamento.

No Brasil, a produção de energia por fontes renováveis representa 46%, e no mundo, apenas 12,7%, evidenciando a matriz energética mineira como referência em termos de sustentabilidade e explicitando o diferencial competitivo do Estado.

"O balanço é um instrumento essencial para o planejamento socioeconômico e energético, eficiência energética, uso racional da energia, desenvolvimento sustentável e gestão tecnológica no Estado. Com a sua elaboração e divulgação, a Cemig contribui para o desenvolvimento econômico e social do Estado", explica o superintendente de Tecnologia e Alternativas Energéticas da Cemig, Alexandre Bueno.

Sustentabilidade

Do total da energia proveniente de fontes renováveis em Minas Gerais, quase metade (48,8%) refere–se à lenha e seus derivados, com ampla utilização do carvão vegetal de origem renovável na indústria siderúrgica. O balanço revela que é fundamental que o Estado garanta a sustentabilidade do uso desse tipo de fonte de energia, citando como exemplo políticas de incentivo ao plantio de lenha, combate ao desmatamento e restrição à importação de lenha nativa.

O 24º Balanço Energético mostra, ainda, que 62,4% da demanda estadual por energia são provenientes do setor industrial. Os 37,6% restantes referem–se aos setores de transporte (20,6%), residencial (10,3%), agropecuário (2,4%), perdas (2,2%) e comercial e público (2,1%). Confira o 24º Balanço Energético na íntegra.



[ topo ]